quarta-feira, maio 14, 2008



Laços. "Há um vilarejo ali, onde areja um vento bom". Penso em abrir com minha irmã,
um dia, uma pousada em algum lugar pertinho, quartos claros, janelas azuis, prato-feito.
Honestina. Talvez eu vá para um lugar assim quando tiver 70 anos. Não falta muito.
Adoraria. A questão é que dia desses tive um sonho premonitório. Estava confortável numa
poltrona de avião, voltando para minha casa que ficava na Itália. Voltava antes pois queria
um tempo para visitar meus amigos em Nice. Talvez aconteça, quem sabe, por enquanto, não
tenho nenhum amigo em Nice e até onde minha vista alcança, não moraria na Italia jamais,
enfim, já tive outros sonhos premonitórios, um deles foi que eu morava aqui, onde estou
agora, nesse aparente dolce far niente, mas a verdade é que eu 'tou gestando. Deve ser o
caminho..Minha vida , não se pode dizer que seja cheia de surpresas, mas nunca se pode
dizer que seja monótona. Mês passado fiquei sabendo que uma parte da minha família,
dos Rossigneux, vive nas imediações de Lyon, são merchant du vin, segundo minha prima
que esteve com eles. Prima essa que conheci agora, aos 50 anos, que me achou no Orkut,
nada comparado a sensação de descobrir que tinha duas irmãs aos 21 anos mas foi
igualmente surreal; essa mulher sem que eu imaginasse nunquinha nossa relação de
parentesco, é pessoa que admiro muito e sempre acompanhei a carreira, tá? Vida,
se tentar entender perde a delícia.